quinta-feira, 19 de abril de 2012

Morte aos humanos, morte! (Parte II)

Dona Elza começou a tirar fotos poucos meses antes de morrer. Ela tinha 62 anos e tratava do câncer há pelo menos dois. Foi em uma bolsa vermelha que a câmera e o cartão de memória foram encontrados tempos depois na casa da sua irmã Nair. A câmera simples que servia apenas para registrar reuniões familiares e pequenas viagens, lhe ocupou o tempo enquanto permaneceu sem poder andar. A cada dia ela escolhia uma posição e  fotograva insistentemente. Foram mais de quinhentas fotos, todas com títulos. Aqui podemos conferir algumas datadas de 26 de maio do ano passado, tiradas da janela do seu quarto. Agradecimentos a senhora Nair Castanheiro (Irmã) pelas informações e liberação das fotos.
Clique na imagem para ampliar.

Um comentário:

Sarah Al Bag Li disse...

Muito sábia ela que fez do zoom a extensao do seu olhar, da lente o seu terceiro olho e da câmera a sua ferramenta de comunicaçao. Grata Ramon por compartilhar fragmentos das emoçoes da dona Elza!